6 12 2007

To de virote. O impulso de colocar no papel as ideias de um roteiro de um curta-metragem me jogou fora da cama. Acabei de escrever – na mao grande- as 6h. Claro que corri para a lan house para digitar tudo. Vai que eu nao entendesse meus proprios garranchos depois? e em italiano? sai pra la!

Mas to orgulhoso, ta saindo uma coisa bacana.

Depois vem o pior. Ler, reler. Cortar, cortar mais. Apagar. Decepar.

Como um mutante

Luigi Pareyson, filosofo italiano e um dos “pais” do semiopticon Umberto Eco, acreditava que uma escultura ja estava pronta no bloco de marmore. Cabia ao escultor tirar o excesso de pedra.

Bonito, nao?

Espero que eu consiga deixar umas letrinhas na versao final do roteiro para contar historia – literalmente.

Anúncios

Ações

Information

One response

9 12 2007
stella

lindo o comentário do pareyson.
e numa folha de papel, quantos roteiros|?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: